Exercícios => VERBOS

Exercícios (Verbos)

1) Leia o diálogo dos personagens Quitéria e Tibério, extraído do livro “Incidente em Antares”.

 — Tibé, tens fama de valente. Vives contando bravatas, proezas em revoluções e duelos… patacoadas! No entanto tens medo de pensar na tua morte, tens horror a encarar a realidade.

Tirou os óculos, limpou-lhes as lentes com um lencinho, e depois prosseguiu:

— Que esperas mais da vida? 

Considere o termo das formas verbais presentes no trecho. 

a) Em que tempo estão as formas do primeiro e do terceiro parágrafo? Presente do Indicativo 

b) E as do segundo parágrafo? Pretérito perfeito do Indicativo 

c) Como se explica essa alteração no tempo das formas verbais?

As formas do primeiro e do terceiro parágrafos integram as falas de Quitéria (discurso direto) e fazem referência a fatos que ocorrem no próprio momento em que ela fala (presente). No segundo parágrafo, as formas verbais (do passado) são empregadas pelo narrador para relatar fatos já ocorridos. Ou seja, os fatos narrados são anteriores ao momento da narrativa. 

O trecho do poema a seguir refere-se às questões 2, 3 e 4.        

Voltas para casa. 

Depois de um dia inteiro de trabalho

voltas para casa […]

Já é noite em teu bairro e as mocinhas

De calças compridas descerem para a porta

Após o jantar.

Os namorados vão ao cinema.

As empregadas surgem das entradas de serviço.

Caminhas na calçada escura.

Consumiste o dia numa sala fechada,

lidando com papéis e números.

Telefonastes, escrevestes,

Irritações e simpatias surgiram e desapareceram

No fluir dessas horas. E caminhas,

Agora, vazio.

Como se nada acontecera. 

De fato, nada te acontece, exceto

talvez o estranho que te pisa o pé no elevador

e se desculpa.

Desde quando

tua vida parou?

(GULLAR, 1999, p.156-157). 

2) Considere as palavras “trabalho” (verso 1), “jantar” (verso 5), “fluir” (verso 13) e “desculpa” (verso 18) e faça o que se pede.  

a) Indique a classe gramatical de “trabalho” e “desculpa”. “Trabalho”- Substantivo e “Desculpa”- verbo. 

b) Crie dois enunciados em que cada uma dessas palavras do item “a” exerça papel gramatical diferentes do que exerce no texto.

“Atualmente, eu trabalho no interior.”

“Ele sempre inventa uma desculpa para não participar das reuniões.” 

c) No texto, “jantar” e “fluir” funcionam como verbos ou como substantivos? Justifique.

Essas formas, por se apresentarem precedidas de artigo (o jantar; (n)o fluir) funcionam como substantivos. Trata-se de casos de substantivação. 

3) A primeira estrofe (versos 1 a 8) descreve uma cena em que praticamente todos os fatos ocorrem simultaneamente. 

a) Aponte as formas que exprimem fatos de ocorrência simultânea e indique em que tempo verbal elas se apresentam.

“Voltas”, “é”, “vão”, “surgem”, “caminhas” 

b) Que efeito – ou – impressão essas formas verbais procuram causar no leitor?

As formas no presente dão a impressão de que o leitor está no local da cena, vendo seu desenrolar, como se estivesse assistindo a um trecho do filme. 

c) Que fato referido na estrofe é apresentado como totalmente concluído? Em que tempo verbal apresenta-se a forma que exprime esse fato?

“Desceram” _ pretérito perfeito do indicativo. 

4)  (Unicamp/SP) A leitura atenta do poema de Mário Quintana transcrito a seguir permite que se identifiquem, de maneira clara, referências a dois momentos diferentes: o presente e o passado.

 Pesquisa 

Na gostosa penumbra da Biblioteca Municipal

leio velhos jornais

e

dos anúncios prescritos

das novidades caducas

dos poetas mortos há tanto tempo que parecem de novo estreantes

das ferocíssimas batalhas políticas do ano de 1910

– brotam como balões meus sábados azuis

as horas bebidas aos goles

(num copo azul)

e as ruas de poeira e sol onde bailam sozinhos

os meus sapatos de colegial.

 (Mário Quintana. Porta Giratória. São Paulo: Globo, 1997) 

a) Transcreva palavras e expressões do poema que remetem a esses dois momentos.

Presente: Leio, parecem brotam, bailam; passado: velhos jornais, anúncios prescritos, novidades caducas, mortos há tanto tempo, ano de 1918.

 b) Como se explica que, no poema, formas verbais no presente possam fazer referência tanto ao tempo presente quanto ao tempo passado?

“Brotam” E “Bailam” são formas de presente que transportam para o tempo atual fatos ocorridos num passado já distante. Ao ler os velhos jornais, o poeta tem a impressão de que está vivendo novamente esses fatos, como se eles acontecessem no momento da leitura.

 5) Compare estas duas frases: 

I. O pesquisador pretende estudar as plantas medicinais que existem naquela floresta.

II. O pesquisador pretende estudar as plantas medicinais que existam naquela floresta.

 Em I, o verbo em destaque está no presente do indicativo; em II, no presente do subjuntivo. Explique a diferença de sentido que essas formas estabelecem entre as duas frases.

            Pelo fato da frase I estar no indicativo, é certo que há plantas para serem estudadas na florestas. Já na frase II, não é certo que existam plantas, mas sim uma possibilidade.

Saiba mais ==> para fazer o download do arquivo click no link http://www.4shared.com/file/230414370/10085b1a/Verbos.html

About these ads

2 Respostas

  1. Gostei bastante dos exercícios resolvidos, pois consegui tirar muitas dúvidas! Obrigada.

  2. ajuda ajuda preciso de ajuda

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: